30 dezembro 2012

Agora SIM!




No dia que houver um PCO (Partido do Caráter Obrigatório) eu possa até me manifestar, por enquanto são homens usando mal insígnias partidárias sejam lá quais forem, usurpando através do serviço público, o que os torna a pior classe de vigaristas, pois furtam de indigentes, de pais de família, de órfãos e toda sorte de contribuinte; Uns FdP de tal naipe merecem ser apontados tanto quanto qualquer criminoso ou com mais DEDOS até, e não mantidos sobre o manto tanto da impunidade quanto do silêncio de suas ações às massas...Pelo DESRESPEITO da manipulação à Imprensa brasileira, dói a pergunta, mas me questiono: Nada ensina a vida, pós ascensão, a homens marcados, sobre humildade e o valor de um brado? Nada aprendeu sobre a possibilidade de se sentir mudo diante as dores quer seja do corpo ou da alma? Quantos gritos foram ensurdecidos pelo descaso, pela permissibilidade e condescendência em hospitais e escolas públicas para que o erário público afiançasse tal esparrela. Até quando dirigentes? Até quando? - Flávia Neves.

26 dezembro 2012



"Fé em Deus, Esperança no futuro e fraternidade para com o próximo; que assim terminemos 2012, que assim iniciemos 2013...Iluminados!" - Flávia Neves.

21 dezembro 2012




"Que o destino de cada qual esteja sob a supervisão de Nosso Senhor Jesus O Cristo, e que a saúde, a bonança, as realizações pessoais, a harmonia e a evolução rumo ao Pai Maior mantenha-se constante e firme, estruturada na fé no Altíssimo, na esperança no futuro, e na caridade para com o nosso semelhante. Haja D'us contigo e com os teus hoje e sempre! 
Boas Festas!" 

Flávia Neves.



"Haja da Providência Divina infinita bondade, e que estejamos mantidos sob a proteção do ternário que nos equilibra e conduz!Possamos ouvir a voz do Criador em nossos corações e em nossas mentes, e exteriorizemos a capacidade humana de amar à sua própria gente! 

Boas Novas, Bom Natal, Feliz 2013."



"O Fim do Mundo que espere; há muito a ser descoberto
 ainda sobre o início dos tempos!" - Flávia Neves.




Amparados fomos ADONAI, em salvaguarda plena ELOIM! Santo dos Santos o corpo que abrigou TEU ESPÍRITO, permitindo-se cumprir TUA PROMESSA, descendo ao mundo encarnada A FORÇA que nos governa! A GRAÇA de tua passagem no mundo, SENHOR, celebramos!" - Flávia Neves.

18 dezembro 2012

Mensagem de Natal




‎"Que nos venha um coro de anjos em anunciação plena de BOAS NOVAS! Que o FIM TENHA CHEGADO, o fim da admoestação humana a si mesma; e uma nova era de evolução e fraternidade anuncie ao cosmos que pertencemos a um universo que se surpreende, destacado por suas estrelas no céu, e pelas da Terra!" 
Flávia Neves.



‎"A anistia pelo bom combate é a receptividade dos deuses...E que o sal da lágrima das mães, esposas e filhas irrigue o propósito que houve em cada existência!" - Flávia Neves.

"Há tempo para tudo e todos! Qual o tempo que vivencias? O meu é de espreita! Armei-me não por opção, fortifiquei-me não por vontade própria, e se defendo meu corpo, o faço pela condição de muralha intransponível à vontade do Criador. Não me confunda com mercenários carnais; meu erário, ao final do combate, não será cifrado por líderes mundanos!"

"Ouça o clamor da eternidade despertando-o do umbral alucinógeno e maldoso do sono...Há ainda muitas vidas a viver até que os segredos ocultos pelo escaravelho em seu peito pese menos que a pluma da balança dos justos...erga-te mais uma vez, e uma vez mais desbravaremos a criação!" - Flávia Neves.




"Que eu seja para o esperançoso edificador da civilização o Cedro, para o construtor da casa da fé a Acácia, para meu pai terreno o sangue e a carne, da História o HD perpétuo, conquanto humana representando a tudo e a todos que imortalizaram a rigor os princípios da fraternidade que nos une!" - Flávia Neves.

15 novembro 2012

15 de Novembro de 1889 - Proclamação da República pelo Marechal Deodoro da Fonseca...E?



Não sou monarquista; sou quero sinceramente entender as razões do golpe que desencadeou a República que, queeeeee, lembremos, não concedeu poder ao povo, mas a uma leva de coronéis regionalistas que por muito tempo administrou os rumos nacionais "a seu modo".

14 novembro 2012

Dia da ALFABETIZAÇÃO - CF/88 - Art.205



“A educação, direito de todos e dever do Estado e da família, será promovida e incentivada com a colaboração da sociedade, visando o pleno desenvolvimento da pessoa, seu preparo para o exercício da cidadania e sua qualificação para o trabalho.”

05 novembro 2012



"Deixa eu chorar mais uma vez, acreditando que assim como o cãozinho, Mussum vai se erguer, Zacarias também e tudo voltará a ser como antes...Deixa que eu tenha medo da bruxa, mas que ao fim o Didi será sempre o Didi e nos salvará a todos dela...Que o maior tesouro das minas do Rei Salomão seja a amizade fraterna, o amor incondicional, o respeito à natureza e que... com o correr dos anos anos eu ainda me recorde do tumbaracatumba tumba tá, tumbaracatumba tumba tá e ouça emocionada as gerações posteriores... tumbaracatumba tumba tá, tumbaracatumba tumba tá..".

Flávia Neves

Dia do Cinema Brasileiro


E quem disse que no Brasil não houve ou há ídolos?

Mazzaropi. Ôh trem bão!



30 outubro 2012




"Felizes dos que lançando com língua e atos, suas redes, ao invés de peixes, apanham homens, os conduzindo ao caminho da redenção! Pratique o bem e se torne pedra, alicerce a mais a edificar na Terra a exemplificação da extensa morada do Pai Maior!"
 Flávia Neves.

29 outubro 2012





‎"Feliz do homem que é ressuscitado a cada vez que se sente honrado pelos que dele descendem; eis aí um homem que desconhece a morte!"
Flávia Neves.




Celebrando os 94 anos de nascimento de
Reny Ribeiro Soares,
pai da autora Flávia Neves.

(29/10/1918 - 31/12/1984)



"E quem diria...Que dentre gênios contemporâneos poderia haver, olha só, houve, rivalidades?! 

Vale pela historicidade, vale a série pela mostra rasgada da influência cultural, da necessidade de conhecimento que os grandes carecem para se tornarem, através de seus feitos, tão imensos! Os diálogos deixam claras as influências dos Mestres de outrora naqueles que se tornaram os vanguardistas de sua época!"

Flávia Neves






A autora dos livros Limites do Perdão/1998 e Expurgo/2011, de Belo Horizonte/MG, é advogada graduada pela Faculdade de Direito da Universidade de Itaúna 07/1997, e autodidata em História (antigas civilizações), estudiosa das ciências da religião, filosofia, admiradora de mitologia e mística. Leitora compulsiva, tende aos romances de Christian Jacq, Valerio Massimo, Maurice Druon, Taylor Caldwell, Gore Vidal, enveredando desde o universo fantasioso de sua admirada Anne Rice e os contemporâneos Eduardo Sporh, seu ídolo Tony Belloto, à leitura de seu sempre querido Chico Xavier e de Robert Charroux e Giorgio TsouKalos. Quem é ela? Flávia define não apenas a si mesma, mas, a todos nós, como consequência daquilo que absorvemos. Daí a responsabilidade de além de entreter, valorar, segundo ela, suas obras, com personagens "questionadores e questionáveis", instigando o leitor à busca individual das razões da sua própria existência.

Minutus Mundus, sua primeira coletânea de pensamentos, deve ser lançado em 2013.

EXPURGO - histórico




"Trabalhe em si mesmo servindo ao próximo e aprimorará, não resta dúvida, 
ambas as obras com exatidão."
Flávia Neves.

16 outubro 2012





"Poderia Marte guerrear que não por amor? Inda que amasse apenas ao Poder? Poderia o amor submeter o mais fraco ou ingênuo à toda má sorte de infortúnio, em detrimento a um bom e justo combate? Optamos por quem e a quem amamos, com efeito, a opção é a mesma nas pelejas e justas da vida! É como sinto e penso." 

Flávia Neves.





Amo, e tua ausência reclamo, dos maiores feitos, tornou-se imperfeito pela distância crua a qual me relegou; amo, e tua falta eu sinto, o mal pressinto a afastá-lo mais. Amo, como amam os filhos, em choro passivo e submisso até, amo o pó da terra estrangeira, que rejeitou detê-lo preso a seus umbrais; amo o majestoso emblema, da humildade em cena, eis que o grande mestre, de joelhos, esmaga os escaravelhos junto aos serviçais, erguendo-se em braçada ousada, e unificada aos seres que reconhece, inda que nas diferenças, como seus iguais. Amo sua apoteose, inda que a metamorfose tenha me enlaçado à dor, amo em choro incontido àquele que edificou a morada do único SENHOR. Ai de quem te espera e enterra, por vezes seguidas a expectativa do último abraço que não aconteceu, ai de quem recolhe os restos de quem não é menos sacro porque feneceu. Ai de quem descortina a morte, e vislumbra o resultado da sorte humana, ai de mim testada a ferro e fogo, vagando na eternidade como um sopro, reles sopro de quem ainda te ama!

Flávia Neves.

08 outubro 2012



"Emane O BEM! Vibrações, irradiações também se convertem! Energia é a força motriz universal! Nem só de pão depende o homem! Doe O BEM, praticando o amor ao próximo! Semeie esperança, suporte a fé com a caridade espiritual também!" Flávia Neves.

Incentive o uso dos valores nos quais você crê! Seja MAIS, e se descubra maior e melhor. Não perca seu tempo tentando causar mal estar.
Deixar de prejudicar, com palavras e ações, às vezes é um mega ato de caridade. 
Flávia Neves.


"Avança sobre o universo leis e legisladores que a compreensão humana desconhece; a racionalidade do que é natural prevalecerá de forma tão fantástica, que nem mesmo o maior ilusionista consegue supor. Simples assim." Flávia Neves



"O cárcere da mente é pior que o cárcere do corpo; o espírito livre, ascende, e ao ascender se ata ao todo trazendo evolução a toda nossa espécie!" Adquira seu exemplar de Expurgo pelo site: www.diadeler.com.br



A vingança é um dos últimos vestígios dos costumes bárbaros que tendem a desaparecer dentre os homens. -Jules Olivier/Paris-1862 - O EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO
"DAÍ A CERTEZA DE QUE A IMPOTÊNCIA DE UM REVIDE, A INCAPACIDADE DE ODIAR, EMBORA ATIÇADOS PELA VILANIA ALHEIA, SEJA EM NÓS O DESPONTAR DE UM RECOMEÇO POSSÍVEL PARA A HUMANIDADE. QUEM SABE?"
Flávia Neves.

Universo Literário no Brasil



Gosto quando acontece isso! Escrever ao acaso! Esse texto eu postei no grupo Eu Amo Ler e, simplesmente fluiu. Expressa a realidade dos escritores e autores em nossa pátria amada!

No Brasil "o público pode não pagar para ler, mas "escritor, autor" que queira adentrar o universo das letras, "literalmente" falta pagar para ser lido. Eu mesma vivo distribuindo Expurgo a torto e a direito! Há muita talento (e não digo só por mim não, estava eu a comentar com outro autor dia desses) há muito talento e muita obra bacana que nem chega à conhecimento da "já pequena parcela de brasileiros vertidos à leitura". No mundo todo há referências, "só a exemplo", de descobertas e especulações sobre cristianismo. No Brasil há livros tais como o Diário de Maria Madalena, e o Eu, Pilatos, todos dois com experiências metafísicas, que compensam quer seja pelas hipóteses apresentadas ou mesmo pelas mensagens que não deixam de ser dignificantes, afora o meu, que diz respeito a Judas Iscariotes. Aí a gente pega uma VEJA de semana santa...Massante! Não uma revista qualquer, A VEJA, gente, peraí! E se depara com uma reportagem desgastada "e oca", haja vista nem menção às razões das novas pesquisas com o sudário fez. Sequer uma gravura com a "foto" computadorizada do possível rosto de Cristo; enfim...Querem maior exemplo que Paulo Coelho (independendo aqui de gostarmos ou não do gênero de sua escrita)? E daí se no Brasil é reconhecido ou não? O cara escreve e vende mais que qualquer imortal e ponto! Olha o tempo para o reconhecerem na Academia de Letras! Passa-se a impressão, (de nada sei, mas desconfio) que não é interessante expandir conhecimento, nem mesmo para os eruditos. Ao invés de orgulho por estarem quiçá em meio a uma geração de gênios, preferem se destacar isolados como se cercados estivessem de antas. Enquanto houver tal pensamento curto e turvo, quer seja para leitor ou escritor, no Brasil, a vereda estará espinhada!

www.escritoraflavianeves.com.br

03 outubro 2012

O Poder e a Responsabilidade...

Acaso perguntem o que penso da política, direi que é um mal necessário. Alguém precisa, é inevitável, assumir o controle e direcionar a sociedade pra "coisa" andar, ou a própria sociedade, perdendo a funcionalidade comum, que é a razão de sua existência, rui. O mal da política veio implícito às benesses concedidas aos cargos eletivos! Política, de ato cívico, travestiu-se na prática ilícita da cafetinagem do poder.

Político e Diplomata são diferentes. Um sabe o que tem de ser feito e a quê se presta, o outro não! Diplomacia é uma coisa, politicagem é outra desastrosamente diferente! Ousaria dizer que uma existe para evitar que o pior aconteça por causa da outra!

Quem paga impostos? O contribuinte. Quem é o contribuinte? O povo. Quem representa o povo, quer tenha sido eleito, ou tenha prestado concurso público são, pois os componentes das autarquias públicas e/ou assomados aos representantes dos Poderes, que, independente da hierarquia interna, deveriam, de maneira simplista, lamber o saco da nação e não sujeitar a nação a violação e degradação de si mesma.

Política? Preferiria não entender nada não senhor, e sair do mundo alienada das aberrações que presencio, comungando com meus compatriotas da total impotência de se alterar qualquer coisa no presente. Que o futuro saiba, todavia, que sou malquista pela cobrança da verdade,e que não, isso não é agradável, prático nem bonitinho! Dói. Convivo com isso, mas gritar a surdos, ser ignorada em seu direito legítimo, dói cólicas menstruais, só que na alma!

Dizem que PALAVRA TEM PODER. Cadê o meu? Dizem que a Justiça é reta; então por qual motivo me pego nos percalços da advocacia a ser lançada em ângulos para mais de 180o, tendo magistrados a contemplarem a expropriação do trânsito em julgado de ações, numa obediência canina ao que não é correto, além de vilipendiarem o princípio da imparcialidade escancarando conivência a calote a credores públicos?!

E aaaaaaaaaaai de mim se me queixar! A fdp mais cretina é aquela que nada contra a maré! Aaaaaai de mim se esperar socorro de OAB, de Corregedoria, ou do raio que me parta!Tô no limbo!

Política? Política é ter de receber em casa, a bofetada moral do "jornalzim da minha classe" condecorando o líder do executivo mineiro, como se o sujeito não fosse responsável por uma das mais frias gestões das quais se tem notícia em nosso ESTADO! Como se o camarada não houvesse "em conluio SÓ DEUS SABE COM QUEM", frustrado a labuta dos militantes contrários a administração pública, deflagrando a verdadeira COAÇÃO à sujeição de negociação de acerto dos Precatórios para menos da metade de seu valor real tanto a credor quanto a seus procuradores!

Política? Política é servir de chacota para o judiciário e o executivo, e não ter a quem recorrer! Não é lindo? Dizem que palavra tem poder, que a justiça tarda mas não não falta, que aqui se faz e aqui se paga, etc, etc, etc...Dizem tanta coisa...E daí? E eu lá quero vendeta? Maior praticidade me traria a solução para os impasses das desigualdades, das anedotas do abuso do poder, da autoridade, seja ela quem for!

Cada vez que ouço ou leio sobre o Min. Joaquim Barbosa me dá vontade de refazer a faculdade, de não ser aulocída e me agregar ao sistema, em respeito a ELE e a vários mestres que tive, naturalmente; mas aí eu recordo quantos mensalões houveram antes, quantas Georginas das Previdências, quantos políticos mineiros que detonaram o IPSEMG, e quantas lutas vivenciei, das quais trago sequelas, sem vitória na prática, pois deram um jeito de extirpa-la...Alquebraram até a rala coroa de louros pelo estrago advindo às vidas de viúvas e órfãos...Política... e vão continuar liquidando irregeneravelmente com o que quer que possam lançar mão no erário público... "O Min. Joaquim Barbosa vai dar conta? Vai. Mas ele não é eterno. Eterna, entretanto, é a sede do homem por fama, poder e glória. A ambição humana é irrefreável e, enquanto houverem maaaaaaaaaaaaais privilégios que deveres e responsabilidades para as lideranças, estaremos alimentando a besta descomunal que multiplica as cabeças a cada eleição.

Há necessidade de políticos, os políticos, todavia, não carecem do tanto que recebem. Há necessidade do sistema se e somente se funcional, e não teatral. Estou em Roma...uma Roma sodomita e já decadente, complacente com seus vícios, inebriada com seu próprio reflexo, embora destorcido da realidade.

Nãaaao, não estou apta a política nem propensa a nada por hora. Por instantes chego a torcer para que o fim do mundo esteja próximo. Se nada houver no porvir, ao menos as expectativas estarão findadas e todo torpor enojante dessas criaturas peçonhentas perecerão com eles, e do pó ao pó, o pó do mundo os venceria, Mandantes do Mundo que pretensiosamente pensaram ser!

Flávia Neves.

21 setembro 2012



Grandes transformações são necessárias na mentalidade humana! 
Ai de nós que aguardamos a salvação do que é finito e nos esquecemos de 
salvaguardar o que nos será eterno!" Flávia Neves.


"Não existem grandes ou pequenas oportunidades; existem caminhos para 
quem se atreve a percorrê-los. Nada mais." 
Flávia Neves.

14 setembro 2012

Aniversário da Autora






"Meu D'us, grata por mais um ano, mesmo que árduo! Aos trancos e barrancos rompidos, vencidos os obstáculos pude então reconhecer a grandiosidade de sua mão protetora, e me emociona saber-me em resguardo tão... completamente divino. Há mais lutas a serem travadas. Meus joelhos ainda estão dobrados, mas a nenhum homem, dobro-os a vós, em súplica a meu Criador, ao Criador de todos nós, e a seus ouvidos derramo minhas súplicas.
Proteja, D'us, Meu Pai, aos que amo, e também aos que desentendo, e desentendendo, desgosto, repudio e evito. Não sou perfeita, apenas cristã, uma seguidora tropeçante e quiçá obsoleta dos mandos de seu bem amado filho, nosso Mestre Cristo Jesus! 

Proteja, salvaguarde e fortifique meu lar, minha família, meus entes, quebrando maldições, extirpando males e bendizendo os rumos futuros de minha descendência!
Que eu não seja eterna, mas seja plena em utilidade ao Senhor Meu D'us e, dentro do possível, a meu semelhante!" Flávia Neves

13 setembro 2012

‎"Opiniões? Tenho, claro! Mas prefiro sustentar princípios!" Flávia Neves
"Não há melhor escritor do que aquele que consegue manter-se fiel à SUA própria estória." Flávia Neves

‎"Acompanhando a trajetória das aves vi seguindo meus ideais; e se eles tinham asas, 
era sinal, pois, que eu também podia voar; e voei!" 


‎"Aquilo que por consequência de minha obra for bom, deve-se à Inspiração Superior, mas o que for falho procede de mim!"Flávia Neves


"Sigo os grandes...E se Einstein não sofria de mal humor, não serei eu a padecer de tal enfermidade!" Flávia Neves.

‎"Quer mesmo ser feliz? Então possua AQUILO QUE TE FAZ BEM.
Independo do real valor aos olhos dos demais!"


‎"A única coisa que concedo o DIREITO E O DEVER de pesar em mim é a CONSCIÊNCIA:
Idade e quilo, de jeito nenhum! Ai de mim se não ocupar, e positivamente, bastante espaço e tempo no mundo!"

11 setembro 2012


‎..."Nos corredores das duas torres desfilam personagens de outras eras, em outros
os corpos, reunidos para o cumprimento de um jugo comum."... - citação livro EXPURGO 

11 de Setembro



..."O emaranhado de estórias que transitam pelo World Trade Center se envolve d
esapercebidamente numa trama única, fios delicados e preciosos e preciosos de uma teia que abarcará todo o mundo." ... - citação livro EXPURGO/pag.282;283

06 setembro 2012

Que outros façam guerras; tu, feliz Áustria, fazes casamentos”.



A imperatriz Leopoldina, esposa de D. Pedro I (Brasil), era tia do

marido de Elisabeth da Baviera, conhecida como

Sissi, imperatriz da Áustria aos 16 anos.



D. Pedro de Alcântara e José Bonifácio naquilo aspirando aquilo se tornaria a primeira constituição...Do filme Independência Ou Morte!


"Leopoldina, Imperatriz do Brasil; vera regente, a usuária das "saias" 
que honrou as calças trajadas pelos varões de nossa nação!" 
Flávia Neves

03 setembro 2012

1 ano de Expurgo em São João Del Rei

Comemorando a semana em que se completou 01 ano em que EXPURGO 
foi lançado em São João Del Rei. 
Meu Beijo a Alaimmello Santos Filho, Flávia Morethson e equipe!



A autora dos livros Limites do Perdão/1998 e Expurgo/2011, de Belo Horizonte/MG, é advogada graduada pela Faculdade de Direito da Universidade de Itaúna 07/1997, e autodidata em História (antigas civilizações), estudiosa das ciências da religião, filosofia, admiradora de mitologia e mística. Leitora compulsiva, tende aos romances de Christian Jacq, Valerio Massimo, Maurice Druon, Taylor Caldwell, Gore Vidal, enveredando desde o universo fantasioso de sua admirada Anne Rice e os contemporâneos Eduardo Sporh, seu ídolo Tony Belloto, à leitura de seu sempre querido Chico Xavier e de Robert Charroux e Giorgio TsouKalos. 

Quem é ela? 
Flávia define não apenas a si mesma, mas, a todos nós, como consequência daquilo que absorvemos. Daí a responsabilidade de além de entreter, valorizar, segundo ela, suas obras, com personagens "questionadores e questionáveis", instigando o leitor à busca individual das razões da sua própria existência.

Minutus Mundus, sua primeira coletânea de pensamentos e contos, deve ser lançado ao findar de 2012 a início de 2013.



 "Inolvidáveis nossas faltas, são, todavia, adormecidas para que o espírito se reabasteça, através de novas oportunidades, através de novas etapas, novas vidas!" 
Flávia Neves

EXPURGO - histórico

EXPURGO aborda, em apontamento acirrado, as consequências sociais dos desmandos do poder público inclusive e principalmente para as autoridades que os pratica.


Os bastidores dos dirigentes estão abertos; sob um prisma político atualizado, o
público detém percepção acurada das consequências dos desmandos do poder através da ótica enfocada no livro EXPURGO/ Tributo de Iscariotes!



De caso com os livros e filmes



‎"Bons livros são como árvores frondosas! 
Feliz do homem que pode deitar-se à sombra de um cedro por ele plantado, 
ou ouvir-se citado, edificado pela boca de um sábio estrangeiro!"


"Grandes transformações são necessárias na mentalidade humana! 
Ai de nós que aguardamos a salvação do que é finito e nos esquecemos de 
salvaguardar o que nos será eterno!" Flávia Neves.

23 agosto 2012


"Não seja falso, tampouco hipócrita, porém, não abdique de sua diplomacia. 

A verdade e a arrogância podem muito bem se avizinhar à estupidez!" 

Flávia Neves.

"Apanhar das vergastas da vida não é degradante! 
As lições divinas são como ferro e fogo, e o resultado, acaso permita, 
será o desembainhar da lâmina afiada pela vasta gama de experiências, 
será a defesa propiciada pelo armamento dos sábios, dos fortes, dos sobreviventes!" 
Flávia Neves.