28 fevereiro 2013




Haja fé quando provados, determinação quando testados, haja misericórdia quando vencermos, humildade e compaixão ante nossas faltas...Haja Deus conosco hoje e sempre! - Flávia Neves.

27 fevereiro 2013




..."-Somos junção de espírito e matéria. A matéria perecível pertence a este mundo; o nosso espírito, nosso phelah, não." ... - Citação do livro Expurgo

De Flávia Neves

26 fevereiro 2013



Espraguejamentos, maldições, previsões sinistras? Apenas nomenclatura arcaica para o que denominamos de A Lei de Causa e Efeito e aquilo que os visionários provincianos conseguiam interpretar, na lógica íntima, da semeadura dos atos de cada um e as conseqüências sobre as gerações vindouras; o sobrenatural da coisa esteve, e permanece, na incapacidade de ouvir que o povo seeeempre manteve, e faz absoluta questão de manter até os dias de hoje, aos que tentam advertir; nada mais! - Flávia Neves


Não há razão para provarmos Àquele que nos fomentou, e que conhecendo o início bem sabe os desígnios para sua criação; melhor que testemos nós mesmos o nível de nossas imperfeições, e tenhamos consciência dos motivos que nos leva a sermos aprimorados quantas vezes a ferro e fogo! Motivos que advém, é fato, de ninguém mais, ninguém menos, que do próprio homem. -Flávia Neves

24 fevereiro 2013


"Não, não...ELE não veio corromper, desdizer ou destruir as LEIS, e sim dar cumprimento à palavra; eis a função do VERBO!Respeitemos as distinções de crenças entre nossos ancestrais primários e as nossas, e estaremos, aí sim, NÓS CRISTÃOS, talvez aptos a nos considerarmos seguidores DELE!" Flávia Neves
Espraguejamentos e maldições? Apenas nomenclatura arcaica para o que denominamos de A Lei de Causa e Efeito; para aquilo que os visionários provincianos conseguiam interpretar na lógica da semeadura dos atos de cada um e as conseqüências sobre as gerações vindouras; o sobrenatural da coisa esteve, e permanece, na incapacidade de ouvir que o povo seeeempre manteve, e faz absoluta questão de manter até os dias de hoje! - Flávia Neves.

20 fevereiro 2013


"Sendo a reencarnação para o espírita uma porta aberta ao aprendizado e para a progressão, saibamos lidar com as lições agregadas à genealogia, delas cientes de que a única estratégia possível é a pacificação dos ânimos e dispor-se, se difícil a tarefa de amar, ao menos a esperar em Deus com respeito e tolerância, pela razão de tudo." - Muito disso em EXPURGO... de Flávia Neves.

19 fevereiro 2013


"Filhos?! EDUQUE-OS! Acima de tudo cientificados da existência e atuação do PODER sobre-humano que nos rege. Conceda autoridade ao CRIADOR, através do credo que considerar apropriado, para entrar e atuar em sua descendência! Viva BEM, pelo BEM!" - Flávia Neves.

18 fevereiro 2013



A generosidade não se mede por cifras, nada supera o valor da intenção, da vocação do bem servir ao outro! - Flávia Neves


Não há vergonha em ser cativo, se aquele que te cativou o fez no uso do amor e sua cela, permanecendo aberta, o aprisiona, inda assim, pelo excesso abusivo de respeito, harmonia, compreensão e tolerância...Eis que o melhor liberto é o cativo do verdadeiro amor, e o pior liberto é o ser humano sem rumo, sem paradeiro ou motivação verdadeira de viver que não por atendimento egoísta a seus desejos carnais. Lembremos que até, e inclusive, a solidão, é boa companhia, se buscada por opção, não em consequência de imprudência! - Flávia Neves

17 fevereiro 2013

16 fevereiro 2013

15 fevereiro 2013



Se queremos julgar um traidor, é necessário nos afastarmos de toda corrupção carnal; ou seremos piores, seremos além de traiçoeiros, hipócritas!
Flávia Neves

"...- O Espírito Santo nele se funde e nele habita. A virtude secreta é a trindade dos dogmas estabelecida pela três vezes potente hierarquia suprema..." .
Descrição de Cristo por Judas em Expurgo."

14 fevereiro 2013

Virgínia e Aurora estão chegando!


Anuncio que enfim estou gerando! Estou em processo de gestação de duas personagens.

São duas anciãs lindas, duas "sem corpo" que despertaram, "por alguma razão", em sua terra natal, um lugarejo das Minas Gerais...Elas percorrerão as repaginadas vielas e ruas relembrando os primórdios da cidadela; passearemos com elas pelo final do século XIX e meados do século XX de forma que suas recordações nos permitam conhecer e resguardar a veracidade sobre o padrão comportamental individual dos formadores de cada pequena comunidade, percebendo como e em que intensidade o proceder de cada um afetava ao todo, e o poder que as escolhas de condução de vida ancestral detiveram outrora e se mantém geração após geração, embora implicitamente, quer via genealogia biológica ou fardo espiritual (respeitando-se aqui o credo de cada um).


A herança cultural das guardiãs da moral e dos bons costumes, veladoras incompreendidas de uma moralidade considerada quantas vezes excessiva e hipócrita, se revelará quem sabe valorosa aos dias atuais, e assim como Virgínia e Aurora venham talvez a compreender a necessidade impactante da quebra de muitos de seus arcaicos e retrógados conceitos, quem sabe poderá o século XXI compreender que certos hábitos, certos "ditos populares" se mantidos e acatados pouparia a coletividade dos abusos precoces e desgostos constantes advindos de uma geração sem limites desprovidas dos grãos de areia daquilo que à formação de caráter do homem faz tanta falta, seja lá o que for.


As irmãs Virgínia e Aurora vão discorrer, divagar, conversar como nossas avós conversavam nas beiras dos fogões à lenha, ao fim do dia, sobre os acontecimentos rotineiros da vida, de forma atemporal e debochada, espiritualizada e inda assim imperfeitamente humana; serão contos embasados na famosa, mal falada, porém, sempre tão usada boa e velha FOFOCA!


O pau vai comer, o veneno vai escorrer, as contas dos terços vão estar lá, e ainda assim elas hão de falar, hão de nos contar o mal praticado pela arma mais belicosa do mundo, "a língua", quando posta contra a vida alheia, elas vão contar como era o sapatear em ferida de adversário, espraguejar com ou sem justa causa (veremos Deus atuando em Juízo, e olha, Deus magistrando...É O CARA), o dobrar joelho e o agradecer por salvações de rinhas pessoais pífias se comparadas à problemática mundial, mas o mundo de quem é pequeno e pequeno também, nem por isso menos grandioso! 


As personagens ( que levam nomes em homenagem e por gosto peculiar da autora, de parentes maternas reais já falecidas, porém que são personagens puramente fictícias) foram geradas no dia do anúncio da renúncia do Papa.


Quanto a tamanho despautério dentre as muralhas da Santa Sé, "eis que assim as personagens receberiam a surpreendente notícia", Virgínia e Aurora oportunamente se apresentam deixando no blog suas impressões. Paciência com elas, leitores, e principalmente comigo; elas estão em processo de gestação e tanto o aspecto físico quanto o linguajar é ainda completamente fetal! Em breve Virgínia e Aurora desabafando seus sentimentos sobre o Papa Bento XVI, e já a todo vapor começando a contar "causos procês". 
Flávia Neves