13 março 2013

Renúncia de Bento XVI



Muita alteração global.
Saímos da geração Papa João Paulo II, pelo amor de Deus, para nos depararmos, não bastasse sermos atormentados por boatos apocalípticos, a ainda termos de conviver com a atualidade de um "ex-papa"! Não que o sucessor de Pedro fosse obrigado a manter-se contrariado no poder, mas a perplexidade do momento da anunciação de sua "demissão" é intrigante. 
No início da quaresma? O cardeal Ratzinger é insano ou fez de caso pensado?
Estamos nos referindo ao único momento historicamente correto e unificador de toda cristandade! Os mais esclarecidos entendem que o 25 de Dezembro é um mito, os protestantes nem o celebram, mas a semana santa que sucede à quaresma, vão combinar gente, quem não foi criado sabendo que o carnaval antecede a quarentena de Cristo? O mito dos 40 dias de Jesus no deserto em jejum?! Depois dos anos de pregação não veio o domingo de ramos? A entrada em Jerusalém montado no lombo de um jumento?! Ele não quebrou o pau da barraca no templo na semana santa, aliás não foi isso a motivar sua prisão? É A SEMANA SANTA! SEMANA DO SOFRIMENTO, da última ceia, e sua simbologia do pão e vinho no corpo e sangue que ocorrem nas missas, ea entrega, da surra, do espancamento, da coroação de espinhos, das chicotadas, da humilhação, do flagelo público e da crucificação! Semana da morte do filho do homem e o nascimento do filho de Deus. Semana da Ressurreição e da Páscoa judaica que celebra a saída dos hebreus do Egito rumo à terra santa. O cardeal não poderia ter esperado 40 dias? O cardeal não poderia ter nos dado essa paz, nos deixado em estado de paz? Que impressão temos nós num mundo tão imperfeito e carente de atuação de forças positivas sobre-humanas, se até o papa arreia e pede"demissão a Deus", ora, se não está bom para os servos de Deus, para quem estará?
Certamente há motivação de sooooobra dentro da Santa Sé para que o Papa Bento XVI chegasse a isto, todavia, pensemos: 1º-  Não é de HOOOOOOJE que a igreja católica tem seus podres! É de Borgias pra baixo, a gente sabe que são os inventores da Máfia ali dentro e PONTO! 2º- O cardeal não era um noviço, sabia das artimanhas do poder interno do vaticano e delas fazia parte. 3º - Quem não fez vontade de quem? O então Papa estava sendo desacatado ou estava em desacato para com a administração do Vaticano e por quais motivos? Faz tempo que ele vem cantando a bola do "qualquer coisa eu saio fora".
Já não é hora de se quebrar as muralhas do sigilo, mesmo que aos poucos? Orientando os fiéis de maneira esclarecedora e autêntica? Já não é hora de transformar a mentira e as farsas em pecado e fornecer a autenticidade do Cristo a seu rebanho? Não será esta a razão específica para O VERBO estar sendo tão esquartejado entre ramificações ecumênicas?
O que eu preciso e de quem? Preciso muito de Jesus Cristo, aqui e agora! E seria interessante ver uma reca de naves espaciais com seres maravilhosos interplanetários saindo mundo a fora a ocuparem os cargos públicos e ELE, pra variar, se apresentando já encarnado no mundo, bem à vontade, tranquilão, beirando os 40 anos, nem rico nem pobre, um homem comum, um filantropo qualquer do terceiro mundo, sorrindo aos estarrecidos mal aventurados vigaristas que tanto usam seu nome, sua palavra, sua imagem, seu rebanho para fins lucrativos.
Se eu quero ser arrebatada? Não sei se mereço; provavelmente devo estar estrepada como a maioria que se considera altivamente salvo; mas que seria bom ver muito político, lideres religiosos e agregados levando uma coça antes...Uma coisa é inadvertidamente prejudicar a terceiros, outra é intencionalmente abusar ou arruinar com os outros.
Viver pra ver.
Flávia Neves

5 comentários:

  1. Flávia,lembre-se que já estava previsto mesmo antes de surgir o primeiro papa que este iria renunciar,e que o próximo seria o anti Cristo? E que desde que Constantino se tornou o primeiro papa ele misturou para agradar a interesses paganismo,com os ensinos que Yeshua veio ensinar ao povo Dele,os que não O aceitaram foram os sacerdotes da época e os fariseus, mas os que estavam como ovelhas perdidas sem pastor se converteram a Yeshua...Foram esse povo que eram perseguidos por Roma, que os jogavam aos leões.
    Foi assim que criaram uma religião que passou a se chamar a dois mil anos de cristianismo,a face que vemos do cristo redentor não é do nosso Salvador e sim a imagem de Semíramis a mesma cara do nosso dinheiro mas é muita coisa para você que gosta de pesquisar ajudar a abrir os olhos de quem ainda não descobriu essa farsa chamada de religião..YESHUA não veio construir
    templos e nem criar religião ele veio para nos salvar....

    ResponderExcluir
  2. Gostei de estar compartilhando com você Flávia Neves, se quiser me adicionar esteja a vontade será um prazer aprender com você que é escritora de um livro que não li ainda mas pretendo faze-lo em breve...Um abraço afetuoso...

    ResponderExcluir
  3. Regina, vc incitou-me a pensar em Caifás! Não pergunte a razão, eu não sou normal...A necessidade de se servir a dois senhores! Na prática: A política habilidosamente interagindo e quiçá ruindo com as estruturas do verdadeiro credo.

    ResponderExcluir
  4. Perdão, publicado antecipadamente. Prosseguindo. Os motivos de Constantino deixam-no no mínimo unindo útil ao agradável, já que estava perdendo território a seu rival, e precisava dar ânimo ao exército e aumentar sua publicidade e a necessidade dos cidadãos em mantêm-lo no poder;

    ResponderExcluir
  5. Conclamar a religião dos escravos o encabeçava! Seria o fim das perseguições, das matanças. Embora legítima a fé de sua mãe, HELENA, responsável pelas investigações que se seguiram, O CARA MESMO, VULGO DR. IMPERADOR só se converteu de fato e a rigor em derradeiro, na hora de sua morte. Vc assistiu ALEXANDRIA, Regina? Nele é relatado os ABUSOS NOSSOS, DOS CRISTÃOS com os pagãos, a bestialidade com o que restava da biblioteca da Alexandria e o destino de uma maiores mentes científicas, Hipátia, enquanto aquele que ordenou e participou de sua morte foi pela igreja laureado com a beatificação. Uma satisfação interagir com vc tbm. Abço, F.

    ResponderExcluir