19 agosto 2013

Não contrariaria apenas o catolicismo; derrocaria as versões espiritistas, haja vista a vastidão de relatos psicografados e apontados por entidades, mentores de gabarito elevado, tais como o próprio Emmanuel. Não morro de amores por Paulo,por causa de seus relatos inferiorizando o sexo feminino, o que deturpa a visão pioneira idealizada aos precursores da palavra; mas, acaso tenha sido ele um "enganador", pagou caro por isso abdicando de uma vida que, até hoje muitos de nós ensejam e que, certamente dela não se isentaria a troco de perseguição, penúria e uma morte horrenda dada por certa. Paulo É um personagem polêmico, controverso; um homem que tão bem descrevia o Amor, a Caridade e que, entretanto, era incapaz de racionalizar as próprias emoções. Ainda sobre Paulo, apegando-nos à dourina espiritista, se diz ter sido ele, antes, o destemido Espartacus...E tal possibilidade talvez justifique, se observada a forma como Espartacus viveu e morreu, a identificação com o homem que não conheceu, mas, perseguiu: JESUS CRISTO.
Assim como Espartacus, usando de outros métodos bem diferentes, Cristo teve por missão nos libertar de uma escravização, embora não física, e sim espiritual. Assim como Espartacus foi ele capturado, torturado e CRUCIFICADO. Ora, Saulo deve ter sentido as náuseas conflitantes, em seu íntimo, o aflorar reminiscente em briga interna, pela sujeição de alguém aos torpores que ele mesmo passou; preferindo negar tudo que sujeitaria um homem a morrer daquela forma. E, tendo perseguido seus seguidores, havendo encontrado a mesma, que não maior determinação dos seguidores do nazareno crucificado, no acidente para Damasco, mais que um questionamento de Jesus, possa ter havido a voz interna em conjunto, o reforçando pelos ideais fraternais, voltados ao bem comum, advindos de sua natureza implícita; a natureza de seu ser que dentre as muitas personalidades, fôra também o gladiador empreendedor visionário, embora sanguinário, Espartacus...E assim como gostaria de ter visto sua pretensa ideologia alçada ao êxito, ponderando a doutrina crística, quis dela usufruir e sobre ela tirou suas conclusões, as discorrendo por onde passou. Errado? Não. Falho, de certo; HUMANO, imperfeito e em processo evolutivo como qualquer de nós. Barnabé, como vários outros semeadores do conhecimento crístico, deve ter digladiado com o que considerou equívoco do neófito "camarada" que, de perseguidor, tornou-se, espontaneamente, a CAÇA. E uma caça malquista por ambos os lados.
 Conheço a versão islãmica, aconselho os DVDs sobre Maria, Jesus "o profeta de Deus", salvo engano é esse o nome, além da versão da vida de Abraão, e o desempenho mega de Anthony Quinn vivendo o tio do profeta Maomé, já que não aparece o profeta no filme, apenas dá-se a percepção que ele está aí. E esclarecido no filme que não é permitida a representação do profeta. Enfim, o islamismo respeita realmente muito ao Cristo, embora não saibamos ou vejamos divulgação a respeito. O que percebo, ao ler que Jesus não teria morrido, e sim Judas ao tentá-lo, daí a negação de Pedro, que não foi a seu Mestre, mas ao ser questionado responde que não segue aquele homem, pq foi o único a perceber que aquele não era Jesus...sinto como uma reverência a Jesus, e a inaceitação que um ser humano pudesse exercer poder e controle sobre um homem santo, tocado por Deus, quer fosse seu filho ou um enviado profético. Uma cortesia, uma incredulidade na maldade humana maculando um enviado divino. Respeitemos, afinal é uma visão que enseja proteger fisicamente nosso amado Mestre, Jesus O Cristo, e não intento de o malograr ou dele retirar os méritos. Todavia, insisto, há resquícios históricos, inclusive dentro do vaticano, "uma delas seria o relato de crucificção de Cristo", além de várias evidências, via a vida e obra dos apóstolos, que contrariariam em muito a interpretação da bíblia encontrada na virada do atual milênio.
Usemos do bom senso, da desconfiança que nosso instinto, pela cultura secular que nos embasa, nos instiga a manter: O que seria mais, ou menos crível? Um ser humano ascendido, por intervenção divina, às alturas, após sua ressurreição dos mortos, andarilho que se manteve entre os vivos por 40 dias, havendo 06(seis) aparições descritas nos evangelhos ou, "dois homens, aliás há um terceiro,"...um traído e o pseudo entregador, sendo que o segundo venha, "olha a a boa intervenção divina aí", a ser submetido a um procedimento cirúrgico instantâneo, adotando pois a fisionomia de seu Mestre e em seu lugar morrendo, enquanto o terceiro, PEDRO, era o único ser vivo com a percepção acurada, física e espiritualmente, a saber que aquele não era seu Mestre, por isso o negando...
De bom alvitre que avaliemos os testemunhos posteriores do próprio negador de Cristo, Pedro, que ratificou com suas palavras e arrependimento, o fato de TER NEGADO A JESUS CRISTO, após este ter previsto o que se sucederia antes do galo romper a aurora do dia vindouro...
Não, não interpreto como bombástica qualquer relato que não coadune a ao menos dois, três personagens...A bíblia encontrada pode ser avaliada e mesurada pelo valor histórico, não podendo perder o esplendor de se tratar das crônicas, ao que se verifica, do pensamento personalíssimo de seus escritores, mas, daí a validá-la a especulação, em detrimento de testemunhos oculares e confirmações dos que viveram o decurso da passagem terrena daquele a quem consideramos, "me refiro aos Cristãos", nosso profeta, mentor e, Salvador...creio que o peso do que se conhece, tradicionalmente, se mantém!  
 Cristo profetizando um líder espiritual aos filhos de Hagar? Aleluia! Merecidamente, afinal, não é segredo de Estado que os filhos de Sarah negaram a herança abraanica dos descendentes de Ismael! Ademais, o islamismo foi necessário, em surgimento, para salvaguardar conhecimentos antigos quer de geometria, arquitetura e todos os 7 dons e as sete ciências estruturadoras do intelecto humano, antes que nossos antecessores CRISTÃAAAAAOS, por estupidez e ignorância, os varressem da existência. D'us, Alá, Papai do Céu, chame-o pelo nome que melhor aprouver, a força regedora universal teeeeeem seus propósitos, nos conhece e antecipa nossos atos e nossas falhas. Muita coisa surgirá nos tempos em que vivemos. Saibamos ler, interpretar, aceitar as diferenças, louvar as semelhanças, acima de tudo estreitando laços, e não usando pensamentos, opiniões, relatos personalíssimos como lâminas a mais para rupturas desnecessárias, indevidas. Os galhos são muitos; a descendência abraanica, COMO PROMETIDO PELO D'US DE ABRAÃO, é incontável como os grãos de areia e as estrelas do céu, mas provêm do mesmo tronco, alimentam-se unicamente das mesmas raízes! 
Nota sobre matéria do link abaixo: Leia vc também!

Nenhum comentário:

Postar um comentário