20 novembro 2013

Mandamentos e direitos...
Conhecemos os dez mandamentos, certo? HÁ MENÇÃO A PENALIDADES? NENHUMA! Não existe no decálogo de Moisés penalidade pelas infrações que constituem O NÃO SEGUIMENTO DOS MANDOS DA DOUTRINA DIVINA. Por qual razão? Estudando a vida e a doutrina hatoniana (de Akhenaton), para fins literários, descobri um mundo tão baixo e torpe quanto o atual! Gente, faz para mais de 2.000 anos que o FILHO DE DEUS veio ao mundo e, não foi judeu, império romano ou Judas em particular que detonou o cara; foi a ambição humana. Mais de 1.000 anos antes dele nascer, destronaram o rei do topo mundial de então, "Egito", por ter se oposto às finalidades comerciais dos clérigos. Deus já era vendido antes da idade das trevas do vaticano, de Waldomiro e Edir Macêdo. Homens bons, justos, os visionários, faz tempo, não duram na Terra! Raras exceções como Tereza de calcutá eeee, peraí, até João paulo II sofreu atentado, e Dona Madre Tereza de Calcutá foi enfaticamente perseguida, inclusive pela igreja...Ups, falhou. Não concebo um exemplo de pessoa boa, justa e visionária que tenha sobrevivido sem ataques, sem um combate ferrenho não à causa abraçada, mas os que se opunham às suas ações beneméritas, porque, concluo, o homem sequer sabe a diferença ENTRE O QUE LHE É BOM OU RUIM, e, ausente o pensamento e a compreensão do que lhe é bom ou mau na vida diária e nos pequenos atos rotineiros, deixa de interpretar a bondade em grande escala, que é o BEM, deixa de perceber a maldade que se infiltra em cada ato ou omissão que contrarie as leis naturais, atraindo para si e para os demais o MAL em essência. Não há penalidade imposta no decálogo, porque não conseguiríamos assimilar, não naquela época, e não até os dias que vivenciamos, o significado e o resultado das infrações...Tudo nesse mundo é ilusório, passageiro, perecível...Por isso se apegue ao que é Eterno, a Deus, seja qual for a nomeclatura que dê a ele. Se vc mata, furta, rouba, cobiça, se idolatra A IMAGENS DE BARRO OU A HOMENS DE CARNE E OSSO, enfim, tudo isso abre brecha para a corrupção do espírito na carne, para a confusão que passa a haver nas bifurcações do SE. "Mas e SE eu matar por isso assim assado, SE eu roubar por um bom motivo..." NÃO HÁ SE. NÃO EXISTE EXCEÇÃO às regras naturais, e as consequências se abatem sobre nós, em cada qual de nós, protelando a evolução e o entendimento daquilo que o Criador Universal nos reserva individualmente e como espécie. Aaaaaahhhhh que dor pela política podre brasileira, aaaaahhhhh que constrangimento de sair do Brasil e correr o risco de ser ser confundida ou de ter de ouvir em silêncio que somos o país das nádegas e panturrilhas e nada mais, conquanto havendo tanto em intelecto que temos a oferecer! Mas criamos tal fama quando permitimos que nossa vaidade escorra estádios à fora, e ofertamos a constituição corpórea da mulher brasileira em exposições libidinosas carnavalescas, baixando cabeça quando nossas crianças são USADAS nordeste à fora em troca de comida ou de um esmalte (eu vi isso em Maceió/ AL), além de deixar, o que é pior, que os morros jorrem narcóticos enquanto os traficantes são tão endeusados quanto ou mais do que Genuíno, Lula e companhia, pois que afinal, cumpre, exerce o tráfico as responsabilidades que o ESTADO desleixa. Há brechas nas leis humanas, não nas leis divinas. No dia que o pensamento coletivo se tornar unânime quanto à essa verdade, ela talvez, comece a tomar forma. - Flávia Neves.

Nenhum comentário:

Postar um comentário